Conversamos com dois especialistas que dão dicas incríveis para não errar na escolha do vinho

 

O sucesso de uma festa é determinado por uma série de fatores: decoração, música, cerimonial e buffet são apenas alguns deles. Mas se tem um detalhe que faz toda a diferença é a cartela de bebidas oferecidas. E, principalmente quando o assunto é vinho, as noivas costumam ter muitas dúvidas.

Hanna Machado, Cerimonialista e representante Wine Eventos, diz que a escolha do vinho é sempre uma prerrogativa de quem faz a festa. “O gosto pessoal conta muito nessa hora. Mas a primeira dica é que o anfitrião vá além do gosto pessoal, e pense no paladar dos seus convidados. Pense no tipo de bebida que a maioria prefere. Vinho tinto, branco, espumante, cerveja, destilados? Vinhos encorpados ou leves? Também é importante levar em consideração a época do ano em que a festa será realizada”, explica ela, que ainda completa: “O espumante é um tipo de vinho que faz muito sucesso em festas, e vale a pena sempre levá-lo em consideração, seja sozinho ou compondo com outros tipos de vinhos e bebidas diversas”.

Uma etapa importantíssima do processo de escolha que não deve ser ignorada, é a degustação. “Antes de realizar a compra final, vale a pena adquirir uma garrafa de cada vinho ou outra bebida que pensa em servir, para fazer a degustação e assim garantir que não haja uma surpresa ruim no momento da festa”, diz a cerimonialista. Segundo ela, não existe uma regra sobre servir mais um tipo de vinho na festa. “No caso de um serviço que hajam pratos diferentes, servir espumantes de tipos diferentes conforme o prato leva a uma harmonização mais refinada. Mas vale lembrar que os espumantes são muito versáteis em harmonizações, e um único bem escolhido pode fazer uma boa ponte entre os diversos sabores e texturas da comida”, explica Lucas Cordeiro, Sommelier da Wine Eventos.

Mas e a quantidade? “Há muitas variáveis que interferem no consumo de vinhos em uma festa: a estação do ano, o horário, a duração do evento, o perfil dos convidados. Deve se considerar, que na maioria das festas outras bebidas também são servidas ao mesmo tempo, como cerveja, destilados e os drinques”, explica Hanna. De acordo com o sommelier da Wine, é possível fazer um cálculo simples. “Geralmente, no caso de espumantes, trabalhamos com uma garrafa para cada três convidados. No caso de vinhos tintos, brancos ou rosés, uma para cada sete convidados”, explica. “Trabalhamos com uma média para uma festa de quatro a cinco horas, uma estimativa menor e uma estimativa maior, levando sempre em consideração o perfil dos convidados do evento. Mas sugerindo sempre que é melhor sobrar do que faltar”, completa.